sábado, 24 de dezembro de 2011

Resenha - Trilogia Guardians, autora Luciane Rangel




"Ninguém entende meu fascínio por Guardians até começar a lê-lo. Daí eu passo a ser inteiramente compreendida." 


Tão grata foi a minha surpresa quando recebi os livros que faltavam da minha coleção de Guardians, ao descobrir que Luciane Rangel, a autora, havia colocado uma das minhas frases na contracapa. Luciane escolheu bem, Guardians realmente me fascina, e tão logo outras pessoas o lêem, também ficam fascinados.


Como conheci a obra?

Lá se vão alguns anos - sim, Luciane e eu estamos ficando velhas - em que essa pobre autora que vos escreve dedilhava seus textos via internet, ansiosa para que qualquer pessoa lesse. Como eram estórias originais ( A Rosa entre Espinhos, para ser mais exata), poucas pessoas sentiam vontade de ler. Talvez por causa do começo um tanto clichê, poucos imaginam as reviravoltas que aquele texto daria. Luciane foi uma das poucas a se atrever a ler. Assim que ela me mandou o primeiro email com seus comentários sobre o livro, fui atrás de informações sobre ela.


Olhei sua foto. Uma loira, com cara de quinze anos, e um texto postado em uma comunidade que falavam de doze guardiões que precisavam salvar o mundo do mal.

Ler ou não ler, eis a questão?


Não minto. A primeira vista acreditei que fosse apenas uma adolescente criando personagens sem um pingo de humanidade, sendo herois no maior estilo cavaleiros do zodiaco.

Não, não vou ler, foi minha primeira decisão.

Mas a loira com cara de adolescente continuou a me mandar comentários... então resolvi arriscar, muito mais como agradecimento pelos comentários do que por interesse na obra.


Qual foi minha supresa ao descobrir o improvavel após os primeiros capítulos. Que obra! Aliás, o que era aquilo? Como Luciane Rangel se atrevia a escrever algo tão magnífico? De onde ela havia tirado tanta imaginação? Tanto talento?

Descobri que a adolescente era, na verdade, uma mulher (um ano mais velha que eu, aliás!), que já escrevia a muito tempo, e que tinha o sonho de lançar aquele texto como livro. 

O resto da história vocês já devem imaginar: Guardians foi lançado pelo editora Lexia e se tornou um dos  maiores sucessos atuais da nossa literatura.

Merecido. Muito mais que merecido. Luciane Rangel hoje frequenta Bienais e já é um icone.

Mas, e Guardians
Bom, o livro parece juvenil. A capa (maravilhosa!) aos olhos brasileiros (que acham que tudo que é desenhado é para crianças) pode trazer uma ilusão de uma história mais imatura. Mas, se engana quem acredita que esse é o foco de Guardians.

O Livro é adulto. Não por cenas de sexo ou violência, mas porque é muito bem construido, e traz situações melhor compreendidas por quem já tem alguma idade.


Luciane tem um dom precioso, o dom de emocionar. Dentro desse contexto de doze jovens lutando contra o mal, encontramos casos de amor não tão perfeitos. Como lidar com duas mulheres que se apaixonam uma pela outra? Ou por duas pessoas tão opostas? Ou um amor não correspondido? Como reagir com um filho fruto de um estupro? Como saber a sensação de ser amado quando até mesmo seu pai o abandonou?

Os personagens tem problemas e defeitos que podemos encontrar facilmente em cada um de nós. De longe Live é minha personagem favorita. Não somente porque ela é a guardiã de Aquario (meu signo) mas porque eu já senti na pele muito do que a propria sentiu. 


Os temas polêmicos como homossexualidade ou violência sexual são tratados com uma delicadeza e docura tocantes, marcas da Lucy. Faço questão de frisar que, mesmo que você não aceite o homossexualismo, você vai ficar completamente sensibilizado pelo amor de Mic e Maire. 

Guardians é uma história de mestre, um trabalho unico e impar. O minimo que se espera é que uma trilogia como a de Luciane Rangel seja posta em escolas e bibliotecas publicas. Guardians não devia ficar restrito a um grupo afortunado de leitores. 
Mas, eu tenho esperanças que um dia o governo dará mais apoio aos novos autores. 

Recomendo Guardians, um dos melhores - se não o melhor - livro da nova literatura.

Josiane Veiga






4 comentários:

Suellen disse...

Ir as escolas? Pensamos grande o livro deveria ir além... Conquistar o mundo como irá para o ano conquista o meu mundo assim que eu iniciar a leitura.

Guardians ainda vai ser um daqueles livros como o da Josy e da Rafa que irei dizer aos meus bisnetos: Tá vendo, a vozinha já leu e é bom demais.

Ai! Ai!

Beijos a todos e feliz natal!

Josy-chan disse...

Brigada Su. Oremos para não nós tornamos van gogh do seculo 21

Luciane Rangel disse...

Ai, Deus... Assim meu coração não aguenta!!

Josy, mas que coisa mais linda essa que você escreveu! Ai... é coisa de dinda mesmo, né? (já que você é inegavelmente uma das madrinhas de Guardians, né? O filho é meu e da Ana, mas teve muitos tios e tias ajudando no crescimento dele rs)

Sabe que lembro até hoje do dia que você perguntou a minha idade e se assustou, contando que pela foto achou que eu tivesse uns 15 anos? rs... Encarei como um super elogio, claro, mas tratei de trocar a foto do perfil, porque percebi que ninguém me levava a sério com aquela imagem rs...

Sobre a resenha, é uma das mais lindas que já fizeram de Guardians. Carregada de emoções sinceras, que me fizeram encher os olhos de lágrimas enquanto lia, e relembrei toda a trajetória desde aqueles tempos de publicação na net. Sem palavras pra te agradecer, amiga. Não só pela resenha... Mas pela amizade, pelo apoio, pela divulgação, pelo carinho... Por tudo. Sabe que te amo de montão, né?

Muitos beijos e obrigada pelo presente lindo!

Josy-chan disse...

Só disse a verdade, Lucy. Parabens pela obra e pelo sucesso. Você merece!!!!