domingo, 3 de fevereiro de 2013

Resenha - As Boas Mulheres da China - Xinran

As Boas Mulheres da China - Xinran

A jornalista Xinran coletou inúmeros relatos sobre a vida da mulher chinesa contemporânea durante os oito anos em que comando o programa de rádio "Palavras na brisa noturna", entre 1989 e 1997. Mostra a história de mulheres onde predomina a memória da humilhação e do abandono: casamentos forçados, estupros, desilusões amorosas, miséria e preconceito.



Uma das minhas promessas de 2013 foi ler livros nacionais. Porém, parece que a literatura de fora me chama, me puxa, e não tem jeito. Foi assim com As Boas Mulheres da China. Estava no facebook, e uma amiga posta algo sobre esse livro. "Pérola desconhecida" foi como ela citou. De cara a sinopse já me chamou a atenção e fui pro submarino atrás dele. O preço me assustou um pouco (especialmente por ser um livro bem pequeno), mas no Estante Virtual eu consegui por um preço melhorzinho. E não deu outra, assim que ele chegou nas minhas mãos, o coloquei na frente dos outros livros que estou lendo e pude desfrutar a obra.

As Boas Mulheres da China devia ser lido por toda mulher do mundo. É uma leitura rápida, mas comovente, onde você percebe exatamente o papel da mulher em uma sociedade comunista. Porém, existem relatos lá que poderiam ter ocorrido na casa ao lado, ou dentro da sua propria casa, aqui no Brasil. Eu costumo dizer que todos atiram pedras nos homens muçulmanos por tentar impor a burca a suas mulheres, mas ninguém critica o pai que obriga a filha a usar cabelão comprido ou saia longa no calor, por causa da religião. O machismo é o mesmo!

A jornalista Xinran levou muito tempo para escrevê-lo, especialmente porque teve que deixar a China para poder relatar o que lá acontecia. Pais violentando filhos, traição, preconceito sexual, enfim, são tantas histórias tristes, mas todas entrelaçadas no simbolismo da sexualidade.

Chorei lendo, e olha que não é tão fácil assim me comover. Porém, como não chorar com a menina que destruiu a propria saude apenas para poder ficar no hospital e não voltar pra casa, pois na mesma era violentada pelo pai com o aval da mãe? E como não se emocionar com a mulher que esperou pelo homem que amava por 45 anos para mais tarde reencontrá-lo com mulher e filhos?

As Boas Mulheres da China demonstra claramente o quanto a mulher é sensivel e sincera com seus sentimentos. Mesmo quando enganada, ela ou perdoa, ou é franca em dizer que não pode perdoar.

A mulher, nos últimos anos, vem conquistando um papel fundamental como profissional e ser humano, mas ainda existem sociedades extremamente machistas, onde ela é apenas uma reprodutora. As Boas Mulheres da China é um grito em relação a isso e um texto que precisa ser lido por todas as mulheres do mundo, as boas mulheres do mundo.

Um comentário:

Suellen disse...

Bem nem sei o que comentar sobre a sua resenha porque é um livro que mostra mesmo a realidade que acontece aqui e lá na China. Porém muitas vezes fechamos os olhos para essas cenas... Gostei da resenha.