terça-feira, 10 de julho de 2012

Lua Escarlate - Livros 2 e 3 de Maria Catalina Terrassa



Dizem que há males que vem pra bem. Num dos problemas que enfrentei no mundo literário, em relação a criticas de outros autores, eu conheci a Catalina Terrassa, uma autora que veio, naquela oportunidade, a me defender.

A Cat (como a chamo), durante nossas conversas, me apresentou suas obras. Uma trilogia baseada em uma família de vampiros, que na luta e busca de viver normalmente, acaba se mudando para uma pacata cidade.





De cara, assim que ela me falou do enredo, pensei: Crepúsculo. Mas, assim que recebi o primeiro livro, que resenhei AQUI, já senti que o estilo da Cat é único e especial.

Mais do que seus enredos criativos, sarcásticos (é, Cat tira sarro de Crepúsculo, o que pode trazer raiva de alguns fãs da série) e originais, o texto da Catalina flui, anda... a história se torna divertida, e você acaba lendo rápido, pulando páginas sem nem perceber, entusiasmado pelo domínio da autora pela obra. Enfim, eu gosto de como ela escreve. Gosto. Talvez mais, adoro. Acho que só isso basta para eu sentir interesse em continuar a ler suas obras. 


Lua escarlate, no primeiro livro, apresenta a família, mas a sua continuação, Amargo Doce, traz mais do que a história em si; estampa, em sua graciosidade, o amadurecimento da autora. Narrado em primeira pessoa, seu foco é contar a história de uma vampira, e seu tratamento para se tornar humana. Nesse ínterim ocorre uma historia de amor, a qual Grace se vê envolvida com um rapaz chamado Paul.

Grace, a vampira protagonista, no livro 1, acaba sendo completamente irritante de tão perfeita. No livro 2 a gente a percebe mais... humana (não que ela seja humana... mas falo de sentimentos, erros, humanidade, até piadas ela faz). A sua árdua batalha em se tornar “gente” a deixa simpática.

O livro contém uma rede de intrigas e uma historia bem manejada. É um romance, mas também um livro de aventura. A surpresa fica por conta de Paul, mas logicamente não vou entregar isso... quem quiser saber, terá que ler ^.^

Assim como na primeira obra, Lilly é a personagem que rouba a cena. A pequena vampira dá mais um show. Enfrenta os grandes na cara e coragem,  e suas frases carregadas de sabedoria dão sempre um espetáculo. Lilly é irônica, usa sarcasmo como um dom, adoro personagens assim.
O final de Amargo Doce parece incompleto, mas é porque a autora dá a deixa para entrar na história de Perda/Esperança.


O terceiro livro da Catalina se foca nas cenas de luta, e nas explicações de alguns mistérios ocasionais que ocorreram nos livros. O vilão foi bem criado, gosto de personagens como o tal.
O que faltou nos dois primeiros livros, sobrou no ultimo, que foi a adrenalina.
Vampiros, lobisomens, etc... não são algo que eu curta, mas os textos de Catalina merecem ser lidos. Se você gosta – ou não – aproveita e adquira suas obras. Vale muito a pena prestigiar esse talento nacional.


2 comentários:

Suellen disse...

Louca para comprar as continuações, mas o que falta é verba. Adorei o primeiro livro e faltam dois.

Catalina Terrassa disse...

Obrigada pelas resenhas!

Fico feliz que você tenha gostado do final da série.

Logo, logo vou apresentar uma nova série.
Espero que ela agrade tanto quanto a primeira.

PS: Todo mundo adora o último livro. E com você não foi diferente.