sexta-feira, 22 de março de 2013

Book Tour Mannequim - Resenha

 Sinopse

Tudo parecia perfeito na vida de Anne Sophie Wood após ser selecionada para o concurso mais famoso de Nova Iorque: A garota Mannequim. Porém a garota nem imagina que sua ex melhor amiga Stacy Donavan é uma de suas concorrentes, além de ter a difícil decisão de escolher quem será o seu verdadeiro amor: seu melhor amigo, um modelo perigoso ou um fotógrafo que a deixa de pernas bambas?Com um enredo romântico, cheio de humor, pitadas de mistério e uma vasta invasão ao mundo da moda. Mannequim promete apaixonar os leitores, com seus personagens irresistíveis.

Skoob:  
Facebook
Compre



 O autor

 Marcelo Lima é administrador do blog literário Gossinp. Divide seu tempo em estudar, ler e escrever. Ama cinema, principalmente as comédias românticas.

















O que achei?

Todo mundo que me acompanha sabe que eu não sou lá muito fã de literatura nacional. Porém, eu me pus uma meta esse ano de ler, pelo menos, dez livros nacionais. O livro numero 1 foi exatamente a obra de estreia de Marcelo Lima, Mannequim, romance com uma pinta de clichê e comédia.


Nos anos oitenta a palavra Mannequim era moda. Ninguém chamava uma garota que desfilava de modelo, e sim de mannequim. E o livro fala exatamente disso, de moda, com nuances e pitadas de indiretas sobre a vida das ditas modelos.


Anne Sophie Wood é uma jovem que decide correr atrás de um objetivo. Para isso ela se candidata num concurso que é patrocinado exatamente pela agência de modelos mais famosa: Mannequim. Já de cara, somos apresentados a ela, focada em "chegar lá", ser alguém. Porém, logo a moça aparenta ser desviada do foco, já que cai numa teia de romance... três homens perfeitos estão apaixonados por ela.


É exatamente aqui que senti que a história correu demais, sem realmente ter o conteudo necessário para dar ênfase ao objetivo. Vejam bem, sou da turma que acredita que amor se constroi, dia apos dia, com erros e acertos. Tirando Jim (esse sim, tinha base para amá-la), os outros personagens são rápidos demais em se apaixonar pela moça. Ficou meio ilogico, ireal. Ainda mais se tratando de Noah, descrito como um personagem completamente lindo, o mais importante modelo da agência, alguém que - teoricamente - tem qualquer mulher aos pés, se atirando sob uma garota que acabou de conhecer e que havia soltado pelo menos duas patadas certeiras nele? Hum, não colou pra mim.

 Achei Anne vazia. Em contrapartida, adorei Stacy. 

Stacy é a vilã que tenta roubar os holofotes. Lembrou muito Mandy, do desenho Três Espiãs Demais. A primeira aparição dela foi jogando suco de franboesa na blusa da Anne, tudo por acidente, claro. 

As tiradas dela são ótimas:

"Espero que você tenha uma noite insuportável, amiga"

"Eu sei que a minha beleza é cativante"

 Ou seja, ela se acha, e ainda arma tentando destruir a outra. Como minha simpatia pela Anne foi nula, eu ficava torcendo o tempo todo para ela conseguir. 

Aliás, Stacy roubou a cena. Ela grita, ela manipula, ela é cômica, ela é louca. Stacy pra mim foi o nome do livro, fiquei encantada pela personagem. E se o autor me permite dizer, claramente a construção dela foi mais bem planejada e formada que a da propria protagonista.

 Então, se eu recomendo o livro? Ah, sim. Recomendo. Pela vilã demoniaca, pelas suas frases que nos fazem gargalhar, pela sua falsidade e sua maldade. O livro tem uma dinamica mais firme quando Stacy dá as caras, então eu posso afirmar que realmente gostei da obra.


2 comentários:

Suellen disse...

Adoro as suas resenhas. Adorei o modo que você falou do livro - não sei porque mais amo esse seu jeitinho - e com relação aos personagens gostei como você abortou cada um. Bem gosto de ler nacional, mas infelizmente esse não é meu gênero e nem curto ler esse negocio de modelo.


Beijos!

Josiane Veiga disse...

Valeu Su pelas palavras ♥